O QUE É CIÊNCIA?

Em uma definição ampla, a ciência seria conhecimento; em nosso contexto, podemos usar a definição mais estrita de ciência como conhecimento adquirido através do método científico.

 

O MÉTODO CIENTÍFICO

Confiamos nas ideias científicas por que acreditamos que elas foram submetidas ao rigor do método científico e então consideradas verdadeiras. Isso não significa que essas ideias são imutáveis, apenas que são as informações e ideias mais confiáveis que temos sobre um determinado assunto até o presente. A descoberta e acúmulo de novas evidências não apenas possibilitam mas demandam a constante ampliação e transformação desse conhecimento.

O método científico tem como etapas básicas:

  1. Observação de um fenômeno
  2. Questionamento
  3. Elaboração de hipóteses
  4. Teste das hipóteses por experimentação ou mais observação
  5. Análise de dados
  6. Conclusões
  7. Divulgação dos resultados

Cada uma dessas etapas será abordada com mais cuidado no futuro.

 

O PENSAMENTO CIENTÍFICO

O pensar científico tem algumas características:

  • Empirismo: Uso de evidências empíricas, que podem ser atestadas pelos sentidos: visão, audição, tato, paladar, olfato.
  • Racionalismo: Uso do pensamento lógico. Ao desenvolver suas ideias, todos os passos de seu raciocínio devem ser válidos.
  • Ceticismo: Questionar constantemente as próprias crenças e conclusões.

 

O CONHECIMENTO CIENTÍFICO

O conhecimento científico é cumulativo: Deve-se saber o que foi feito antes para descobrir coisas novas. A revisão de literatura deve ocorrer durante todo o projeto de pesquisa.

As ideias devem ser postas a teste: O objetivo da ciência é compreender o mundo com precisão. Se as ideias são protegidas de testes, como confiar que são corretas? A ciência progride por questionamento e dúvida constante. Pense em explicações diferentes para os fatos que observou; pense em testes que poderiam refutar suas proposições. Um ideia que continua sólida após séria contestação tem probabilidade muito maior de estar correta do que uma ideia que não esteja aberta a questionamentos.

Evidências devem ser assimiladas: Não se apegue demais à sua hipótese – se encontrar evidências que contradigam sua ideia, você pode suspender seu julgamento até que sejam feitos novos testes, revisar ou rejeitar a ideia, ou propor novos mecanismos para explicar a presença dessa nova evidência. Não se pode sustentar hipóteses sem comprovação científica: as evidências nunca podem ser ignoradas, mesmo as que indicam que você está errado.

Comunique abertamente suas ideias e testes: Compartilhar ajuda a desenvolver e testar suas ideias, recebendo auxílio ou olhar diferente daquele com o qual você está habituado. Sempre que possível, fatos devem ser confirmados por várias fontes; o debate é incentivado, sendo muito produtivo contar com participação de especialistas de várias áreas de conhecimento.

Integridade científica: Deve-se ter altos padrões de honestidade e ética. Omitir, copiar ou falsificar dados e trabalhos é inaceitável.